sábado, 18 de dezembro de 2010

O SILÊNCIO DAS FLORES - Afectos e Sentimentos

Desde sempre o silêncio maravilhoso das flores e das plantas e também dos frutos,  nos revelaram sentimentos, afectos, cumplicidades.
É vasta a simbologia no mundo das plantas. Desde o Jardim do Éden ou do Paraíso, passando pelo fantasioso e mágico reino da alquimia e do culto da árvore, o Homem, desde a pré-história, procurou nas plantas não só o seu valor material mas também o seu significado religioso e sobrenatural.
No fundo, esse laço primordial que une o homem à planta desde tempos imemoriais, estende-se no espaço e no tempo até ao presente
Desde o paleolítico que o homem atribui sentimentos e significados às plantas e flores. Nas mitologias das mais diversas culturas, alicerçadas em séculos de história, de religião, de arte, de ciência e de tradições, a cada passo encontramos exemplos da forma como o homem foi preservando essa forma de entendimento do mundo que o rodeia. As árvores, as plantas, as flores são as mais pródigas na criação desses símbolos e mitos.
Na literatura universal amiúde encontramos referências a esse mundo fantástico...

JARDIM INTERIOR - O oráculo das flores

ACÁCIA - Os egípcios consideravam-na uma árvore sagrada. O tabernáculo de Moisés foi construído com madeira de acácia. A acácia dourada entra no simbolismo maçónico. As jovens gaulesas assinalavam a sua virgindade (e o desejo de a perder...) usando na cabeça um ramo florido de acácia - e os rapazes que as pretendiam tinham que se picar nos espinhos da coroa.
Representa a amizade e a solidão. A flor amarela, o amor escondido. A
branca, a preseverança.

ANÉMONA - Do grego anemone, que significa "flor que se abre ao menor vento" ou "flor do vento" (anemos significa "vento").
Relata-nos a mitologia grega que anémona nasceu do sangue do jovem e belo Adonis. Afrodite amou-o apaixonadamente ao ponto de deixar o Olimpo para o seguir por montanhas e florestas. Só que... Perséfone, Rainha dos Infernos, também se haveria de apaixonar por Adónis e, vendo que este a rejeitava em favor de Afrodite, matou-o. Zeus, a pedido de Aftodite, transformou o corpo morto de Adonis em anémona, a flor da Primavera. Com isso permitiu que este ressurgisse quatro meses por ano e nesse lapso de tempo vivesse com Afrodite.
De facto, a anémona, flor da Primavera, quatro meses depois de brotar, fenece e morre.
Aquilino Ribeiro em Andam Faunos pelos Bosques: "A anémona fragrante do seu claustro." 

MILEFÓLIO - O seu nome científico Achillea tem a sua fonte na mitologia grega. Durante a guerra de Tróia  o herói grego Aquiles foi protagonista de acto de extrema nobreza. Telefo, filho do rei da Misia. foi ferido quando combatia contra o próprio Aquiles. Este ao ver Telefo - seu inimigo no campo de batalha, mas companheiro de armas - ferido e exangue a seus pés, colheu um punhado de folhas de uma planta e colocou-as sobre as feridas do jovem e o curou.
Hoje, sabe-se que a substancia com tais poderes, existente naquela planta é um alcalóide chamado aquilína.
A este gesto tão nobre de Aquiles se ficou a dever a sua simbologia - A Nobreza de Alma.  

 AMENDOEIRA - A flor de amendoeira tem relevância no mundo bíblico. O cajado de Aarão floresce quando ele se encontra em retiro no deserto como sinal da escolha divina.
Os manuais médicos da Idade Média atribuíam à amêndoa o símbolo do embrião humano no útero materno.
Conta-nos a lenda grega que o jovem soldado Demophoon, regressado da guerra de Tróia é atirado por uma tempestade para as praias de Trácia, onde é encontrado pela jovem rainha Fílis, por quem se apaixona. Algum tempo depois Demophoon regressa a Atenas, não sem antes ter jurado regressar numa data precisa. Tal não acontece e a jovem e bela rainha cai morta nas areias da praia e transforma-se numa amendoeira. Demophoon, finalmente, regressa e nessa altura a amendoeira cobre-se de flores brancas e rosadas, como se ainda fosse sensível ao regresso do seu apaixonado.
Raul Brandão, Pescadores: "sigo caminhando pela estrada entre amendoeiras..."

TOMILHO - O seu nome científico, Thymus, do grego thymon, significa coragem. Os soldados romanos, antes de ferirem combate, banhavam-se em água de tomilho para terem mais vigor. Os cavaleiros andantes da Idade Média, levavam para a guerra, oferecidos pelas suas noivas, bordados com ramos de tomilho para aumentar a sua bravura. Os feiticeiros, na Idade Média, faziam fumigações de tomilho e erva fumária (moleirinha), em fórmulas de "encantamento". Quem não viu já em gravuras dessa época os enormes caldeirões fumegantes...
Inspiração de poetas  desde os tempos de Virgílio, pelo seu perfume subtil e marcante. Símbolo da graça e elegância, a expressão "cheirar a tomilho" era usada na Grécia para expressar agrado. 


11 comentários:

Anónimo disse...

Li e reli este texto...dizer que como Jardineiro do Rei és uma pequena enciclopédia surpreendente, é pouco, muito pouco!
Alias ao mundo maravilhoso das plantas a historia e a mitologia universal que pouco sabem.
Os afectos e sentimentos silenciosos entre as flores deveria ser um exemplo para os seres humanos...
Obrigada por estes momentos mágicos de leitura...

TF

Antígona disse...

Não tenho uma planta preferida, mas é no meio do mundo vegetal que mais sinto a paz e o meu lugar no mundo :):)É um mundo extraordinário. Que tudo dá, sem nada pedir a não ser respeito e consideração.

José Antonio disse...

Querido Amigo, é com todo o gosto que li e reli a sua mensagem que fez o favor de me enviar adorei e por isso lhes quero demonstrar o carinho que tenho pelas pessoas que distantes nunca esquecem as amizades- desejo-lhe um SANTO NATAL E UM ANO DE 2011 CHEIO DE SAÚDE E ALEGRIA ---- mais uma vez obrigado amigo.....

Marcia disse...

Obrigada por compartilhar tao precioas informacoes!! Esta frase também me diz muito: Os afetos e sentimentos silenciosos entre as flores deveria ser um exemplo para os seres humanos.
Desejo-lhe um Natal harmonioso e muito doce como os seus sentimentos!
Abracos,

Lucinha Cullen's Garden and Cia disse...

Olá Jardineiro do Rei,

O meu jardim ficou muito feliz com a sua visita.

Esse ano, DEUS me deu vários presentes, novas amizades, novos conhecimentos.

Eu que agradeço pois seu blog é lindo e útil.

Feliz Natal pra você e toda a sua família, e que em 2011 contiuemos partilhando sobre essas maravilhas da natureza.

Abraço,

Anónimo disse...

O VÔO

O corpo quieto…
Mas o pensamento
Esse, voa junto ao céu
Enchendo os olhos de azul.

Uma estrela
Tremeluz e cai.

És tu,
Vou atrás.

Deixas no caminho
Em direcção à terra
O teu rasto brilhante.

Alcanço-te na corrida
Minha estrela cadente…

E felizes, juntos finalmente
Pousamos nas mãos inocentes das crianças.

UM NATAL CHEIO DE LUZ E PAZ

Mª Zélia disse...

Caro amigo,é sábio reconhecer a riqueza e a imensa contribuição das plantas para a nossa sobrevivência. Ler e ampliar os nossos conhecimentos é uma grata satisfação. Adorei ler os textos e viajei na minha imaginação.
Um grande abraço!

Mariz disse...

Salvé

E...

"foi o tempo que perdi com a minha rosa que tornou a minha rossa tão importante para mim"....

porque...

"Só se vê bem com o coração"...

É o que me apraz comentar neste post.
E porque também somos feitos de terra, só de nós sai o prfume de quem a mima e ama....
pena haver tanta ...lama!

Feliz Natal

Sempre...
Mariz

Maic disse...

Fiquei maravilhada com este blogue pois, tinha acabado de fazer uma pergunta no facebook sobre afectos das plantas e passei pelo google para ver o que sobre isso se dizia por aqui. Abri e encontrei esta reflexão profunda sobre este meu pensamento.
Obrigada!

Sandra disse...

Que lindo o que o oráculo das flores fala sobre as acácias... Amo acácias!

Majo disse...

É especial a descrição das flores quando é feita com ternura e amor!

http://sitedepoesias.com/poesias/57454

Com amizade...