segunda-feira, 7 de novembro de 2011

OS LICORES DO JARDINEIRO DO REI

A fabricação de licores é uma actividade que se perde na bruma dos tempos. A modernos processos de produção são os herdeiros de uma tradição ancestral que entronca na actividade de alquimistas, bruxos, feiticeiras. Na verdade, a medicina popular, utiliza desde sempre licores, vinhos medicinais, elixires, mezinhas, pomadas, que tanto serviam para curar o corpo como para aquecer a alma.
Podemos definir "Licor" (do latim liquifacere) como uma bebida alcoólica, com açúcar e perfumada com  frutos - secos ou frescos - ervas, flores e especiarias. Estes ingredientes, isolados ou associados entre si, transmitem a esta bebida o seu sabor peculiar.
 Os licores possuem tradições velhas de séculos. Muitos foram criados no sigilo dos mosteiros e conventos.
É o caso do Arrabidino. Este licor foi, durante séculos,  produzido no Convento da Arrábida- (fundado em 1542 por Frei Martinho de Santa Maria,  franciscano castelhano a quem D. João de Lencastre (1501-1571), primeiro duque de Aveiro, cedeu as terras da encosta da serra, para a sua construção) pelos frades arrábidos.  A sua receita exacta desconhece-se. Apenas se sabe que era feito com bagas de Murta. os murtinhos, colhidos nesta época do ano, nas encostas da Serra da Arrábida, que se juntavam aguardente, açúcar e  ervas aromáticas, também elas colhidas na Serra. Consta que era posto em repouso por quinze anos e só depois consumido. Talvez como "vinho de meditação". Durante anos tentei saber mais... muito pouco consegui saber. Decidi arriscar... Eis o resultado: Um licor muito agradável, com um aroma balsâmico, sabor intenso, às bagas de murta que lhe transmitem os fortes sabores mediterrânicos, bem casado com as ervas aromáticas. Na boca deixa marca ainda demasiado forte, a pedir anos de sossego e descanso para se suavizar. Nada tem de enjoativo - nem de pastoso. Enfim... um belo licor para se degustar à lareira neste inverno que se aproxima... Para beber e meditar!

 (Eu sei que elogio de boca própria soa a  vitupério e não fica bem... mas que o meu licor está  bom, isso está!)



Os "murtinhos"

Rosmaninho

Tomilho de Creta
Alecrim
SABORES DE OUTONO
TARTE DE MURTA 
Uma sobremesa diferente - apenas leva 75 gramas de açúcar. Ideal para quem não aprecia sobremesas demasiado doces. As bagas de murta transmitem-lhe o sabor forte da gastronomia mediterrânica.
A PRÓXIMA SAFRA

Algumas experiências... Sabor a Chá Príncipe e a Rosmaninho Africano. Uma heresia, eu sei. Que me perdoem o frades arrábidos




30 comentários:

Rosarinho disse...

Que óptimo aspecto. E o efeito meditativo, conseguiu-se? :)

Balellas disse...

Pena que não poderei experimentar.
rsrsrs
Abraços
Lella

Labirinto de Emoções disse...

Olho...e no meu silêncio aprecio meditando...deixando a imaginação vaguear pelos imensos licores e aromas aqui expostos!
Uma verdadeira alquimia de sabores...

Antígona disse...

Nem vitupério nem heresia - sinceridade e criatividade, isso sim :):)

Maria Paz disse...

Emm tempos também fiz muitos licores, de framboesa, de noz, de leite... agora falta-me um ingrediente sem o qual não se podem fazer. A aguardente vínica ou de pêra. Só arranjo bagaço e mesmo esse de má qualidade. Assim estraga-se o sabor e não vale a pena.
Sou grande apreciadora desses elixires.

Rosa dos Ventos disse...

Uma tia do lado paterno era exímia na confecção de licores caseiros que além de gostosos eram lindos dentro de garrafas esguias...
Perguntei há uns dias às minhas primas se sabiam as receitas, responderam que não! :-((
Gostei de o saber conhecedor desta arte de "alquimista"! :-))

Abraço

Hana disse...

Bom dia com alegriaaaaa!! Que cantinho poderoso é este, este licor deve estar fantástico, e eu aqui tomando chá de hortelã amigo meu. Amei seu blog m e senti em casa, vasculhei tudo e adorei tudo, te sigo, te leio, e te persigo!!
Com carinho
Hana

Mariazita disse...

Olá, João
Esta postagem é de por a cabeça à roda ao mais santo! :)))
Para início de conversa esse licor de murta deve ser de ir às lágrimas. O aspecto, no copo, é tentador...
Essa tarte, então... nem sei como descrever. Pena não trazer a receita anexa:)

O meu Pai gostava muito de fazer licores, e fazia-os óptimos. Lembro-me de um licor de leite que era delicioso mas dava um trabalhão para aclarar (não é assim que se diz, pois não? - mas tu entendes...)

Fica-me uma dúvida: os murtinhos são o mesmo que mirtilos? Parecem iguais...

Continuação de boa semana. Beijinhos

Hana disse...

Oiiii!!! Um boa noite com muita alegria!!
Para demostrar minha gratidão por seu carinho lá no Harmonia, aqui fica um poema de Cora Coralina, uma das poetisas que mais amo ler.

Que eu possa agradecer a Vós,
minha cama estreita,
minhas coisinhas pobres,
minha casa de chão,
pedras e tábuas remontadas.
E ter sempre um feixe de lenha
debaixo do meu fogão de taipa,
e acender, eu mesma,
o fogo alegre da minha casa
na manhã de um novo dia que começa.”Cora Coralina

Obrigadinha... esta sua noite será especial assim como seu amanhecer sempre, é o que desejo.
com carinho
Hana

Mariazita disse...

Olá, João
Muito obrigada pela informação.
Já aumentei os meus conhecimentos:)
Acho que não conheço as bagas da murta (nem a murta...).
Tomei contacto com os mirtilos, de que gosto imenso, a primeira vez que fui aos Estados Unidos, em 1987
Lá é chamado de bluberry - como certamente sabes.

Esqueci-me de dizer que adoro chá príncipe. Bebo muitas vezes, principalmente no inverno - que é quando tomo mais chá:)

Desculpa estar sempre a dar-te tanto trabalho, mas sou muito curiosa... :)

Bom fim de semana. Beijinhos

Maria disse...

Bem que eu comia agora uma fatia dessa tarte que parece deliciosa acompanha de um cálice de licor.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

tulipa disse...

JOÃO

começo por agradecer a sua visita e o interessante depoimento que deixou com o seu comentário.

Gostei de saber que teve o privilégio de conhecer um legionário que combateu na Argélia, então colónia francesa. Ambos combateram em Africa.
...
e, eu nasci em África!
Daí que achei muito interessante este seu post, onde faz menção ao sabor a chá príncipe, que eu tanto bebi em Moçambique e adoro; bem como ao Rosmaninho Africano, esse não conheci...

Pois é, neste mundo todos nós ganhamos muitas batalhas diariamente...só há uma que raramente não se ganha,
perde-se quase sempre na batalha contra um inimigo feroz e traiçoeiro. O cancro.

Gostei de aqui passar e...deixar
a minha imaginação vaguear pelos imensos licores e aromas aqui expostos...
Parabéns pela sua obra!

Um abraço da Tulipa

Mariazita disse...

Boa tarde, Carlos
(Desculpa o «copy & paste»...)
Tenho estado doente desde sábado. (Por sorte já tinha agendado o post para domingo… doutro modo a postagem teria falhado).
Não tenho posto os pés – melhor dizendo, as mãos… - no PC.
Já estou um pouco melhor, mas não completamente bem. Não está a ser fácil, mas há-de ir ao lugar… Ainda não consigo estar aqui muito tempo seguido, tenho que intervalar :)
Aos poucos, vou visitando os blogs amigos, não com a presteza que eu desejaria, mas com a que é possível.

Mais logo ou amanhã escreverei email, mas assim já ficas a saber o motivo do meu silêncio.

Uma noite feliz. Beijinhos

Hana disse...

Meu bom dia cheio de alegria, hoje vim fazer um convite, queria que fizesse parte do blog de um grande amigo, lá em seu cantinho eles fizeram um carinho que adorei, ele e sua esposa são pessoas fantásticas, vale a pena ir visitar.
Com carinho
Hana

http://viverpuramagia.blogspot.com/

Maria disse...

Carlos hoje deixei no meu cantinho um obrigado aos Amigos. É um miminho bem simples para agradecer a todos os Amigos que me acompanham pela estrada da vida e para lhes dizer como aprecio e admiro os seus blogs que são tão Especiais.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Lilá(s) disse...

Hum, dou de caras outra vez com esta tentação...é demais para mim...adoro licor de murta e não estou conseguindo resistir á tentação da tarte, vou sair antes que trinque a tela...
BEijinhos´

Maravilhosa postagem!

ellen disse...

Hummmmm coisas tão boas :)
Agora ia um cálice dessa bebida e uma fatia dessa tarte doce :)

Beijinho

Anónimo disse...

Gostei sinceramente do que vi e li, e "alquimista de....." não será certamente, e essa tarte tem um aspecto..))) com tempo darei a volta às outras postagens.

Um abraço e um sorriso

Maria

Mariazita disse...

Boa tarde, João
Hoje venho fazer-te um convite: gostaria que passasses lá na minha «CASA».
Estou a despedir-me... e gostaria de recebar lá um beijinho teu de despedida :)

Bom finalzinho de domingo.
Beijinhos com carinho

Hana disse...

Passando par deixar meu afeto, e meu boa tarde com muita alegria, ao meu especial amigo que é jardineiro do Rei, e tem o canto da terra!! Show amigo!!
Com carinho
Hana

Mariazita disse...

Vim matar saudades...
E agradecer a "tua" 'Benção celta'.
Adorei!

Um bom domingo para ti, meu doce amigo.
Até sempre.
Beijinhos

Hana disse...

querido amigo, saudades das suas postagens.
Tenha um lindo domingo!
Com carinho
Hana

Virginia Jesus Fassarella disse...

Jardineiro do Rei, passei para desejar-lhe Feliz Natal. Aproveito e faço um brinde ao Novo Ano com este vinho maravilhoso. Abraço.

Anónimo disse...

Isto é o que eu chamo uma verdadeira alquimia de sabores, e aquela tarte, que bom aspecto.:) de facto alquimista, cozinheiro, jardineiro, etc e tal..:)

Um beijo e um sorriso para ti e que Deus te acompanhe em tudo o resto!

Alquimia

Anónimo disse...

....Eu tive a felicidade de provar este magnifico licor do meu Jardineiro do Rei, e posso dizer que é delicioso, faltou um pedaçito da tarte, mas espero poder provar "um dia"...e como tudo que este HOMEM faz...Tudo maravilhoso...Bem hajas pelos teus conhecimentos e por tudo que nos transmites...Beijinho MO

Majo disse...

Gostava de um dia de provar este licor que parece delicioso.
Tenho uma relação muito cautelosa com os licores: por vezes caem mal, viciam, fazem subir a pressão arterial e são muito calóricos.
Infelizmente, todo o álcool e doçura são transformados em gordurinhas que se depositam ã volta da cintura. Não me chamem desmancha-prazeres!...

Majo disse...

Continuando...

Penso que os licores não devem ser usados diáriamente, mas só em ocasiões especiais.

O mesmo se passa com bolos e doces. As crianças deveriam ser educadas para entenderem que os bolos são guloseimas que devem apenas ser cosumidos em dias de festa...

Alexandra Fonseca disse...

Bom dia, é possivel ter a receita completa da maravilhosa tarte de Murta? Colhi algumas este fim-de-semana na Arrabida e queria experimentar a tarte. muito obrigada Alexandra.

Alexandra Fonseca disse...

Bom dia! Gostaria que me enviassem a receita completa da maravilhosa tarte de murta. Colhi umas bagas este fim-de-semana na Arrábida, e queria experimentar. Muito obrigada. Alexandra

Alexandra Fonseca disse...

Bom dia! Gostaria que me enviassem a receita completa da maravilhosa tarte de Murta. Colhi umas bagas este fim-de-semana na Arrábida e queria experimentar. Muito obrigada. Alexandra.